domingo, março 30, 2014

Exercícios de Sociologia - Sociedade e Violência

1. Marque a alternativa que afirma corretamente sobre a Cultura de Violência que em muitos casos está bastante presente no cotidiano das pessoas:
a) Quando falamos de cultura de Violência, estamos nos referindo aos padrões tribais das antigas civilizações.
b) Cultura de violência é algo que já foi, em muitos casos superados, pelos novos padrões civilizatórios da pós-modernidade.
c) São padrões de comportamento que estão ligados a conflitos étnicos e religiosos.
d) Definimos uma cultura de Violência como hábitos que a sociedade cultiva, baseados em comportamentos agressivos e imposição de poder, de forma habitual.
e) Seria um conjunto de conhecimentos preventivos em relação aos hábitos violentos da sociedade.

2. O sistema carcerário serve para reeducar um individuo condenado por algum crime ao convívio social, no entanto essa situação não se concretiza isso se dá por quê:
a)Os projetos de reeducação do cidadão condenado por um crime são muito complexos para os seus usuários.
b)Existe uma falsa impressão que a penitenciária serve como um local de sofrimento e vingança para o criminoso e não como um local para reabilitar pessoas ao convívio social.
c)Existem muitos recursos para o melhoramento do sistema penitenciário brasileiro.
d)Todo o problema está no criminoso e não tem nenhuma relação com a sociedade.
e)Nenhuma das alternativas estão corretas.

3. Em nenhum momento na história do tráfico de drogas no Brasil, houve uma conduta correta do Estado para desmantelar as redes de traficantes, as ações da polícia sempre resultam em abuso de poder, chacina e grandes índices de violência. O texto acima se refere:
a) A Grande capacidade do sistema político brasileiro em acabar com o trafico de drogas.
b) A Habilidade pacifica da polícia brasileira com a problemática com o tráfico de drogas.
c) O poder que o Estado tem em acabar com o submundo das drogas no país.
d) A ineficiência do Estado, junto com seus organismos de manutenção da ordem social em lidar com o complexo problema das drogas no Brasil.

4. “O interrogatório é muito fácil de fazer,
Pega o favelado e dá porrada até doer.
O interrogatório é muito fácil de acabar,
Pega o bandido e dá porrada até matar".
(Refrão cantado por soldados do Batalhão de Operações Especiais – BOPE)

Com base no texto podemos analisar:
a) O preparo humanitário da polícia do Rio de Janeiro.
b) Como a violência policial se institucionalizou em alguns cantos do Brasil.
c) Que a polícia deve sempre trabalhar com o uso de práticas violentas para colher bons frutos.
d) A violência policial somente se manifesta na forma de canções.

5. Sobre as Políticas de Não-Violência é correto afirmar que:
a) Não há ligação alguma entre a Não-Violência e o Pacifismo.
b) É um processo de comportamento, voltado apenas para a redução de problemas individuais.
c) Nasce da necessidade de se promover umas reflexões e ações visando a redução dos índices de violência social.
d) Não promovem reflexões sobre problemas de exclusão social e econômica.

6. Um cidadão armado tem 57% de chances de ser assassinado do que os que andam desarmados. As armas de fogo provocam um custo ao SUS de mais de 200 milhões de reais. Fonte: UNESCO. Pois bem sobre o texto podemos afirmar que:
a) A violência é um elemento gerador de mais violência, podendo ser um elemento causador de aumento de impostos.
b) Não há relação entre política, economia e violência.
c) A violência somente é provocada a pessoas portadoras de armas de fogo.
d) O Índice de Violência reduziriam se o porte de arma fosse de fácil acesso a todos.
e) N.D.A

7. Ao analisar as causas da violência é preciso refletir sobre:
a) Somente as questões Econômicas que levam a acontecer acontecimentos marcados pela violência.
b) A intenção Política e Cultura que lavam a consolidação da violência.
c) Sobre toda a organização social, desde a suas estruturas econômicas e políticas, quanto os seus valores, pois a violência é uma problemática bastante complexa.
d) A importância de construirmos mais presídios em locais afastados dos centros urbanos.

8. O crescimento da população encarcerada e daqueles que obtêm sua subsistência da indústria carcerária, bem como dos excluídos da vida econômica, gerou, na sociedade, um sentimento de insegurança. Qual situação abaixo melhor expressa uma relação entre sociedade de consumo e este sentimento de insegurança?
A) A crise societária promoveu uma visão da violência social na qual os tribunais ocupam o centro de um complexo problema de controle social. Assim, o Judiciário é, hoje, o Poder que determina o caráter das políticas públicas de segurança.
B) A associação da insegurança e da criminalidade com o desemprego e a pobreza é intuitivamente simples e tem um forte apelo político, o que tem favorecido uma política de segurança cada vez mais rigorosa.
C) A compra de mercadorias revela como somos todos diferentes e desiguais. A produção dos objetos é seletivamente organizada de maneira a ser desigualmente distribuída para que todos possam consumir homogeneizando as desigualdades socais.
D) Os consumidores falhos são pessoas incapazes de responder aos atrativos do mercado, pois lhes faltam recursos. São os novos “impuros”, objetos fora do lugar. É preferível excluí-los e encarcerá-los, para evitar o mal, do que estabelecer seu status de consumidor.

9. Assinale a alternativa que melhor expressa as práticas de punição ou tecnologias do poder na sociedade moderna, segundo Foucault.
A) Constituem um poder não mais disciplinar, mas de mero controle dos indivíduos.
B) Constituem um poder disciplinar para o adestramento dos indivíduos para o qual competem a vigilância, a normalização e o exame.
C) Constituem um poder disciplinar e de controle dos indivíduos, através da normalização.
D) Constituem um poder de controle dos indivíduos, docilizando-os através das normas e da vigilância.

10. Gilberto Velho contribuiu significativamente para o estudo do “comportamento desviante”. Dentro da perspectiva do autor, o desviante:
A) é um inadaptado cultural.
B) é um indivíduo anômico.
C) faz uma leitura divergente de sua cultura. 
D) tem uma perspectiva cultural apartada da dimensão de poder. 

############################################################################################################
























1. Marque a alternativa que afirma corretamente sobre a Cultura de Violência que em muitos casos está bastante presente no cotidiano das pessoas:
a) Quando falamos de cultura de Violência, estamos nos referindo aos padrões tribais das antigas civilizações.
b) Cultura de violência é algo que já foi, em muitos casos superados, pelos novos padrões civilizatórios da pós-modernidade.
c) São padrões de comportamento que estão ligados a conflitos étnicos e religiosos.
d) Definimos uma cultura de Violência como hábitos que a sociedade cultiva, baseados em comportamentos agressivos e imposição de poder, de forma habitual.
e) Seria um conjunto de conhecimentos preventivos em relação aos hábitos violentos da sociedade.

2. O sistema carcerário serve para reeducar um individuo condenado por algum crime ao convívio social, no entanto essa situação não se concretiza isso se dá por quê:
a)Os projetos de reeducação do cidadão condenado por um crime são muito complexos para os seus usuários.
b)Existe uma falsa impressão que a penitenciária serve como um local de sofrimento e vingança para o criminoso e não como um local para reabilitar pessoas ao convívio social.
c)Existem muitos recursos para o melhoramento do sistema penitenciário brasileiro.
d)Todo o problema está no criminoso e não tem nenhuma relação com a sociedade.
e)Nenhuma das alternativas estão corretas.

3. Em nenhum momento na história do tráfico de drogas no Brasil, houve uma conduta correta do Estado para desmantelar as redes de traficantes, as ações da polícia sempre resultam em abuso de poder, chacina e grandes índices de violência. O texto acima se refere:
a) A Grande capacidade do sistema político brasileiro em acabar com o trafico de drogas.
b) A Habilidade pacifica da polícia brasileira com a problemática com o tráfico de drogas.
c) O poder que o Estado tem em acabar com o submundo das drogas no país.
d) A ineficiência do Estado, junto com seus organismos de manutenção da ordem social em lidar com o complexo problema das drogas no Brasil.

4. “O interrogatório é muito fácil de fazer,
Pega o favelado e dá porrada até doer.
O interrogatório é muito fácil de acabar,
Pega o bandido e dá porrada até matar".
(Refrão cantado por soldados do Batalhão de Operações Especiais – BOPE)

Com base no texto podemos analisar:
a) O preparo humanitário da polícia do Rio de Janeiro.
b) Como a violência policial se institucionalizou em alguns cantos do Brasil.
c) Que a polícia deve sempre trabalhar com o uso de práticas violentas para colher bons frutos.
d) A violência policial somente se manifesta na forma de canções.

5. Sobre as Políticas de Não-Violência é correto afirmar que:
a) Não há ligação alguma entre a Não-Violência e o Pacifismo.
b) É um processo de comportamento, voltado apenas para a redução de problemas individuais.
c) Nasce da necessidade de se promover umas reflexões e ações visando a redução dos índices de violência social.
d) Não promovem reflexões sobre problemas de exclusão social e econômica.

6. Um cidadão armado tem 57% de chances de ser assassinado do que os que andam desarmados. As armas de fogo provocam um custo ao SUS de mais de 200 milhões de reais. Fonte: UNESCO. Pois bem sobre o texto podemos afirmar que:
a) A violência é um elemento gerador de mais violência, podendo ser um elemento causador de aumento de impostos.
b) Não há relação entre política, economia e violência.
c) A violência somente é provocada a pessoas portadoras de armas de fogo.
d) O Índice de Violência reduziriam se o porte de arma fosse de fácil acesso a todos.
e) N.D.A

7. Ao analisar as causas da violência é preciso refletir sobre:
a) Somente as questões Econômicas que levam a acontecer acontecimentos marcados pela violência.
b) A intenção Política e Cultura que lavam a consolidação da violência.
c) Sobre toda a organização social, desde a suas estruturas econômicas e políticas, quanto os seus valores, pois a violência é uma problemática bastante complexa.
d) A importância de construirmos mais presídios em locais afastados dos centros urbanos.

8. O crescimento da população encarcerada e daqueles que obtêm sua subsistência da indústria carcerária, bem como dos excluídos da vida econômica, gerou, na sociedade, um sentimento de insegurança. Qual situação abaixo melhor expressa uma relação entre sociedade de consumo e este sentimento de insegurança?
A) A crise societária promoveu uma visão da violência social na qual os tribunais ocupam o centro de um complexo problema de controle social. Assim, o Judiciário é, hoje, o Poder que determina o caráter das políticas públicas de segurança.
B) A associação da insegurança e da criminalidade com o desemprego e a pobreza é intuitivamente simples e tem um forte apelo político, o que tem favorecido uma política de segurança cada vez mais rigorosa.
C) A compra de mercadorias revela como somos todos diferentes e desiguais. A produção dos objetos é seletivamente organizada de maneira a ser desigualmente distribuída para que todos possam consumir homogeneizando as desigualdades socais.
D) Os consumidores falhos são pessoas incapazes de responder aos atrativos do mercado, pois lhes faltam recursos. São os novos “impuros”, objetos fora do lugar. É preferível excluí-los e encarcerá-los, para evitar o mal, do que estabelecer seu status de consumidor.

9. Assinale a alternativa que melhor expressa as práticas de punição ou tecnologias do poder na sociedade moderna, segundo Foucault.
A) Constituem um poder não mais disciplinar, mas de mero controle dos indivíduos.
B) Constituem um poder disciplinar para o adestramento dos indivíduos para o qual competem a vigilância, a normalização e o exame.
C) Constituem um poder disciplinar e de controle dos indivíduos, através da normalização.
D) Constituem um poder de controle dos indivíduos, docilizando-os através das normas e da vigilância.

10. Gilberto Velho contribuiu significativamente para o estudo do “comportamento desviante”. Dentro da perspectiva do autor, o desviante:
A) é um inadaptado cultural.
B) é um indivíduo anômico.
C) faz uma leitura divergente de sua cultura. 
D) tem uma perspectiva cultural apartada da dimensão de poder. 

############################################################################################################
























5 comentários:

Letycia Meirells disse...

Qual o gabarito?

Unknown disse...

E o gabarito?

Roberio Sousa disse...

E o gabarito?

lilianeoliveira@blog.com disse...

Boa noite tem como passar o gabarito

grata

lilianeoliveira@blog.com disse...

Boa noite por favor tem como me enviar o gabarito das questões grata
lilianeoliveira11@gmail.com